31 de maio

31 05 2009

Para Alessandro. Para que continue velando meu sono e meus sonhos.

“My love, my darling
I’ve hungered for your touch,
a long, lonely time
Time goes by, so slowly
and time can do so much”

alessandro

Manhã de sábado, céu nublado, abril de 2008.
Ele ligou. Como de costume ela atendeu acompanhada da felicidade pois sabia quem estava do outro lado da linha.
A conversa:
Ele
– Eu nãou sou feliz mas quero ser.
Ela
– Hã? O quê?
Ele
– Eu queria ter olhos verdes. Só serei realizado se tiver olhos verdes. Aí sim eu serei o homem mais feliz do mundo.
(Ela permaneceu segundos em silêncio e ele prosseguiu)
Ele
– Não há dinheiro e nem nada no mundo que possam me realizar. Só serei feliz de verdade quando tiver olhos verdes.
Ela (pensou e teve a grande idéia)
– Então tá. Eu te dou meus olhos, troco contigo. São seus, pode pegar.
Ele
– Nããããããooooooo. Eu jamais aceitaria. Assim eu não quero, não quero que você os perca.
Ela
– Poxa, mas eu troco, não tem problema… quero muito te fazer feliz.
Ele
– Então tá. Já que você quer me fazer super feliz e realizado quero que você me dê um par de olhos verdes, mas não são os seus olhos. Quero apenas que você faça meus dois novos olhos, Verdes.

em seguida, o presente:

Anúncios