Canção de Amor da Jovem Louca

7 06 2009
7/10/2007 23:04:25 alessandro: vou te contar um segredo.!
7/10/2007 23:04:34 (#) pat: conta. adoro segredos.
7/10/2007 23:05:33 alessandro: tuas fotos estão aqui do lado da minha cama,sempre.
7/10/2007 23:06:15 alessandro: o passado é muito importante pra mim
7/10/2007 23:06:48 alessandro: e tu foi,é,unica.
7/10/2007 23:07:25 alessandro: depois te explico o tão unica tu és
7/10/2007 23:07:52 alessandro: isso olhando nos teus olhos
7/10/2007 23:07:58 alessandro: tá?
7/10/2007 23:08:00 (#) pat: claro! que coisa linda que vc falou, ale. Meu deus, que maravilha isso tudo. Eu merecia, eu merecia esse momento.
7/10/2007 23:08:29 (#) pat: espero nao parecer muito piegas mas não tem jeito, sera piegas
7/10/2007 23:08:47 (#) pat: vc me fez reviver a melhor lembrança da minha vida
7/10/2007 23:09:15 (#) pat: eu sonhei com esse momento, quietinha, durante toda a minha vida
7/10/2007 23:10:43 alessandro: do rosto,agora me caem lágrimas.
7/10/2007 23:11:09 (#) pat: que lindo que vc é!
7/10/2007 23:12:17 alessandro: de saudade,felicidade e muita alegria…nostalgia …mas …é muito bom…
7/10/2007 23:16:32 alessandro: já ganhei muitas coisas,já perdi muito também, mas essas que ninguem te tira e tu também não quer perder são as melhores e mais valiosas..
7/10/2007 23:16:47 alessandro: tu é uma delas.
7/10/2007 23:17:04 (#) pat: vc tb, uma dessas coisas que ninguem me tira e nem tirará
7/10/2007 23:17:16 alessandro: ta ficando pesado ,né?
7/10/2007 23:17:31 (#) pat: muito tempo sem falar dá nisso
7/10/2007 23:17:46 alessandro: é, tempo demais…

Canção de Amor da Jovem Louca
Sylvia Plath
tradução de Maria Luíza Nogueira

Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro

Ergo as pálpebras e tudo volta a renascer

(Acho que te criei no interior da minha mente)

Saem valsando as estrelas, vermelhas e azuis,

Entra a galope a arbitrária escuridão:

Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro.

Enfeitiçaste-me, em sonhos, para a cama,

Cantaste-me para a loucura; beijaste-me para a insanidade.

(Acho que te criei no interior de minha mente)

Tomba Deus das alturas; abranda-se o fogo do inferno:

Retiram-se os serafins e os homens de Satã:

Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro.

Imaginei que voltarias como prometeste

Envelheço, porém, e esqueço-me do teu nome.

(Acho que te criei no interior de minha mente)

Deveria, em teu lugar, ter amado um falcão

Pelo menos, com a primavera, retornam com estrondo

Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro:

(Acho que te criei no interior de minha mente.

alma

Anúncios




31 de maio

31 05 2009

Para Alessandro. Para que continue velando meu sono e meus sonhos.

“My love, my darling
I’ve hungered for your touch,
a long, lonely time
Time goes by, so slowly
and time can do so much”

alessandro

Manhã de sábado, céu nublado, abril de 2008.
Ele ligou. Como de costume ela atendeu acompanhada da felicidade pois sabia quem estava do outro lado da linha.
A conversa:
Ele
– Eu nãou sou feliz mas quero ser.
Ela
– Hã? O quê?
Ele
– Eu queria ter olhos verdes. Só serei realizado se tiver olhos verdes. Aí sim eu serei o homem mais feliz do mundo.
(Ela permaneceu segundos em silêncio e ele prosseguiu)
Ele
– Não há dinheiro e nem nada no mundo que possam me realizar. Só serei feliz de verdade quando tiver olhos verdes.
Ela (pensou e teve a grande idéia)
– Então tá. Eu te dou meus olhos, troco contigo. São seus, pode pegar.
Ele
– Nããããããooooooo. Eu jamais aceitaria. Assim eu não quero, não quero que você os perca.
Ela
– Poxa, mas eu troco, não tem problema… quero muito te fazer feliz.
Ele
– Então tá. Já que você quer me fazer super feliz e realizado quero que você me dê um par de olhos verdes, mas não são os seus olhos. Quero apenas que você faça meus dois novos olhos, Verdes.

em seguida, o presente:





…doce…

15 12 2008

“Nos oceanos que flutuam sem barcos
Fiz o melhor que pude para sorrir
Até que o cantar dos seus olhos e dedos
Me levaram o amor até a sua ilhaLet me enfold you

E você cantava
Navegue até mim
Navegue até mim, deixe-me envolver você

Aqui estou
Aqui estou, esperando para te abraçar…

Eu estou perplexa como um recém-nascido
Eu estou confusa como a maré
Devo permanecer por entre as ondas?
Ou devo me deitar junto à morte?

Ouça-me cantar
Nade até mim
Nade até mim, deixe-me envolver você

Aqui estou
Aqui estou, esperando para te abraçar…”

(Song to the Siren – Larry Beckett e Tim Buckley)





13 de dezembro

13 12 2008

mais vale a tua alma!

“Atrás da porta há paz, estou certa
E eu sei que não haverá mais lágrimas no paraíso

Você saberia meu nome se eu o visse no Paraíso?
Você seria o mesmo se eu o visse no Paraíso?
Preciso ser forte e agüentar firme
Porque sei que não pertenço ao Paraíso”

“Na noite selvagem e tempestuosa que a chuva eliminou,
Deixou uma piscina de lágrimas, chorando pelo dia.
Por que me deixar aqui sozinho?
Mostre-me o caminho.”

“Se eu pudesse derrubar estas paredes e gritar meu nome às portas do céu
Eu usaria estas mãos e destruiria a sombria máquina do destino
Catedrais eu derrubaria. Não mais céus acima, e o fogo do inferno eu prometo apagar
Eu ainda diria: Eu ainda te amo

(eu tive um sonho noite passada eu sonhei que você estava ao meu lado
Caminhando comigo querido. Meu coração estava cheio de orgulho
Eu tive um sonho noite passada)”

o primeiro filme, a melhor dança:

dança, rodopio, vôo:

a primeira dança na próxima vida: